web_9454 A festa em honra a Santa Rita de Cássia neste ano de 2015 volta a ser realizada na sua própria Igreja; a Igreja de Santa Rita, datada de 1722, Monumento emblemático de Paraty, onde funciona o Museu de Arte Sacra. Nos últimos seis anos, essa festa foi realizada na Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, devido às obras de restauração  geral na Igreja, retábulos e bens integrados, assim como nas imagens e objetos litúrgicos do rico acervo do Museu.

A tradicional festa acontece em Paraty desde o século XVIII, e faz parte do calendário litúrgico da comunidade, cidade e zona rural. É uma das principais festas paroquiais do município, juntamente com a Festa do Divino, Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Remédios e Festa de Nossa Senhora do Rosário. Para a festa que acontece de 10 a 19 de julho, a Igreja de Santa Rita será utilizada não só como Museu. Lá acontecerão as Missas, Ladainhas e solenidades dedicadas à “Advogada das causas impossíveis”, codinome dado a Santa Rita por seus fiéis e devotos.

web_9449 web_9472 web_9461 Reinauguração do museu

A belíssima imagem de Santa Rita, peça portuguesa, datada do século XVIII, teve um retorno triunfal ao seu nicho, no altar mor da igreja, em solene e festiva procissão, com fogos, coral e levantamento do mastro dando início aos festejos em homenagem à santa e marcando a reabertura de sua Igreja e reinauguração do Museu de Arte Sacra de Paraty no dia 13 de junho último. Esse evento contou com a presença de autoridades das três esferas de governo, demonstrando a importância da Igreja de Santa Rita e do Museu de Arte Sacra não só para o povo paratyense como para o Brasil.

As recém montadas vitrines do Museu, na nave da Igreja, permanecerão em seus lugares durante a festa, abrigando o valioso acervo das outras Igrejas da cidade e das capelas da Zona Rural de Paraty, num contexto extremamente religioso dentro da iconografia da Igreja Católica, mas também aí serão colocadas as cadeiras e bancos para os fiéis que, desde 2009, esperam participar da novena na própria ”casa de Santa Rita”.

A cidade ficará enfeitada de bandeirinhas amarelas e brancas e os símbolos de Santa Rita: rosas, a cruz, o terço e a coroa de espinhos farão parte da decoração dos lampiões e da entrada da Igreja. Esses símbolos fazem parte da iconografia de Santa Rita foram artesanalmente confeccionados pela comissão de festa, que este ano tem como festeiros três jovens da comunidade: Lucas Martins de Oliveira, Cauê Araújo dos Santos e Pablo dos Santos Taufener.

Os três jovens festeiros, juntamente com a comissão de festa na qual predominam jovens, peregrinaram em todas as 26 comunidades da zona rural e costeira com a imagem processional de Santa Rita, uma novidade para esta festa, envolvendo as comunidades que depois também participam da novena. Durante todo o ano, dedicaram-se a arrecadar fundos para os festejos.

webDSC09793 webDSC09801 webDSC09847 Programação

Outra novidade prevista para este ano é o retorno do uso das imagens dos altares e nichos da Igreja Santa Rita nas procissões que acontecem nos 10 dias de festa; Santa Cecília, Santo Antonio, São Brás, São Sebastião, Santa Quitéria,Nossa Senhora da Lapa,Menino Jesus, sendo todas elas imagens retabulares e processionais, de grande valor histórico, cultural e devocional, adquiridas pela Irmandade de Santa Rita para figurar também nas procissões.

Em parceria com a Secretaria de Cultura, nos dias 17,18 e 19 o Largo de Santa Rita será palco de atividades culturais, recreativas e esportivas. Haverá show após a missa nesses três dias, assim como barracas de comes e bebes, em benefício de entidades culturais do nosso município e de outras festas religiosas da cidade. O largo será decorado como um grande arraial e no domingo estão previstas atividades e apresentações tradicionais como a Dança das Fitas, Dança dos Velhos, Ciranda, leilão de prendas ao som da Banda Santa Cecília e queima de fogos.

webDSC09832

Os festeiros Cauê Araújo dos Santos, Lucas Martins de Oliveira e Pablo dos Santos Taufener

Fotos: Henrique Carvalho/Ibram
Anúncios