web_02

O Museu Forte Defensor Perpétuo, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Paraty e a Coordenação de Bibliotecas Escolares e Formação de leitores, iniciou no mês de abril dois programas educativos como parte do projeto O Museu vai à Escola, destinado a oferecer, entre outras atividades, oficinas de arte às escolas da rede municipal de ensino.

A primeira oficina, iniciada em 18 de abril e finalizada em 16 de maio, teve como tema as tradicionais máscaras do Carnaval de Paraty. A oficina foi ministrada às turmas do quinto ano da escola Maria Jácome de Mello pelos instrutores Isaac Pádua e Felipe Alcântara, funcionários dos museus do Ibram em Paraty.

Os alunos concluíram suas máscaras na Semana de Museus, de 13 a 19 de maio, no Forte Defensor Perpétuo. Na ocasião, eles concluíram a quarta etapa da confecção das máscaras e aproveitaram para dar uma conferida na exposição do mestre Natalino de Jesus Silva, que fica no Forte até agosto.

O tema da segunda oficina, na escola Pequenina Calixto, é “Tecendo Paraty”, inspirado na paisagem característica da cidade e em aspectos simbólicos de longa tradição nas festas do município. A oficina teve início no dia 2 de maio, para turmas do Ensino de Jovens e Adultos – EJA – das 18 às 20h, até o final do ano. Os alunos dessa oficina estarão no Forte no próximo dia 7 de junho.
Abaixo, registros das quatro etapas da oficina de máscaras com os alunos da Escola Municipal Maria Jácome de Melo:

Corisco 023

Primeira etapa: preparação do barro com água e cimento e modelagem da forma da máscara

Corisco 056

Segunda etapa: após a secagem do molde, se houver rachaduras são feitos reparos e o molde é impermeabilizado

Corisco 067

Terceira etapa: papietagem, na qual é feita a fixação de várias camadas de tiras de papel sobre o molde de barro, com uso de água e cola feita de amido de milho

web_01

Quarta etapa: desenforme da máscara e acabamento com tinta branca. Após a secagem, a máscara já pode receber tinta de diversas cores

Anúncios