Festival Aves de Paraty 2016 no Forte

agende-com-qr-768x768

Nesta quinta-feira, dia 15 de setembro, o Forte Defensor Perpétuo passa a receber a quarta edição do Festival Aves de Paraty. A programação do festival, voltado para a educação ambiental e o turismo de observação de aves, inclui palestras, exposições, debates, oficinas, atividades educativas e passeios guiados para observação de aves até o sábado, dia 17.

Confira a programação completa abaixo.

programacao-final-724x1024

Abertura da exposição “O Largo de Santa Rita” no Museu de Arte Sacra de Paraty

LSR-CONVITE-INDIVIDUAL

O Museu de Arte Sacra, sua Associação de Amigos e a Prefeitura de Paraty convidam a todos para a abertura da exposição “O Largo de Santa Rita” no dia 24 de janeiro às 21h.

A exposição, no anexo do museu, mostra o projeto de paisagismo de Isabel Duprat, que pretende revitalizar o espaço do entorno da Igreja de Santa Rita, um de nossos mais importantes patrimônios históricos e arquitetônicos.

Museu de Arte Sacra recebe a festa de Santa Rita de Cássia

web_9454 A festa em honra a Santa Rita de Cássia neste ano de 2015 volta a ser realizada na sua própria Igreja; a Igreja de Santa Rita, datada de 1722, Monumento emblemático de Paraty, onde funciona o Museu de Arte Sacra. Nos últimos seis anos, essa festa foi realizada na Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, devido às obras de restauração  geral na Igreja, retábulos e bens integrados, assim como nas imagens e objetos litúrgicos do rico acervo do Museu.

A tradicional festa acontece em Paraty desde o século XVIII, e faz parte do calendário litúrgico da comunidade, cidade e zona rural. É uma das principais festas paroquiais do município, juntamente com a Festa do Divino, Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Remédios e Festa de Nossa Senhora do Rosário. Para a festa que acontece de 10 a 19 de julho, a Igreja de Santa Rita será utilizada não só como Museu. Lá acontecerão as Missas, Ladainhas e solenidades dedicadas à “Advogada das causas impossíveis”, codinome dado a Santa Rita por seus fiéis e devotos.

web_9449 web_9472 web_9461 Reinauguração do museu

A belíssima imagem de Santa Rita, peça portuguesa, datada do século XVIII, teve um retorno triunfal ao seu nicho, no altar mor da igreja, em solene e festiva procissão, com fogos, coral e levantamento do mastro dando início aos festejos em homenagem à santa e marcando a reabertura de sua Igreja e reinauguração do Museu de Arte Sacra de Paraty no dia 13 de junho último. Esse evento contou com a presença de autoridades das três esferas de governo, demonstrando a importância da Igreja de Santa Rita e do Museu de Arte Sacra não só para o povo paratyense como para o Brasil.

As recém montadas vitrines do Museu, na nave da Igreja, permanecerão em seus lugares durante a festa, abrigando o valioso acervo das outras Igrejas da cidade e das capelas da Zona Rural de Paraty, num contexto extremamente religioso dentro da iconografia da Igreja Católica, mas também aí serão colocadas as cadeiras e bancos para os fiéis que, desde 2009, esperam participar da novena na própria ”casa de Santa Rita”.

A cidade ficará enfeitada de bandeirinhas amarelas e brancas e os símbolos de Santa Rita: rosas, a cruz, o terço e a coroa de espinhos farão parte da decoração dos lampiões e da entrada da Igreja. Esses símbolos fazem parte da iconografia de Santa Rita foram artesanalmente confeccionados pela comissão de festa, que este ano tem como festeiros três jovens da comunidade: Lucas Martins de Oliveira, Cauê Araújo dos Santos e Pablo dos Santos Taufener.

Os três jovens festeiros, juntamente com a comissão de festa na qual predominam jovens, peregrinaram em todas as 26 comunidades da zona rural e costeira com a imagem processional de Santa Rita, uma novidade para esta festa, envolvendo as comunidades que depois também participam da novena. Durante todo o ano, dedicaram-se a arrecadar fundos para os festejos.

webDSC09793 webDSC09801 webDSC09847 Programação

Outra novidade prevista para este ano é o retorno do uso das imagens dos altares e nichos da Igreja Santa Rita nas procissões que acontecem nos 10 dias de festa; Santa Cecília, Santo Antonio, São Brás, São Sebastião, Santa Quitéria,Nossa Senhora da Lapa,Menino Jesus, sendo todas elas imagens retabulares e processionais, de grande valor histórico, cultural e devocional, adquiridas pela Irmandade de Santa Rita para figurar também nas procissões.

Em parceria com a Secretaria de Cultura, nos dias 17,18 e 19 o Largo de Santa Rita será palco de atividades culturais, recreativas e esportivas. Haverá show após a missa nesses três dias, assim como barracas de comes e bebes, em benefício de entidades culturais do nosso município e de outras festas religiosas da cidade. O largo será decorado como um grande arraial e no domingo estão previstas atividades e apresentações tradicionais como a Dança das Fitas, Dança dos Velhos, Ciranda, leilão de prendas ao som da Banda Santa Cecília e queima de fogos.

webDSC09832

Os festeiros Cauê Araújo dos Santos, Lucas Martins de Oliveira e Pablo dos Santos Taufener

Fotos: Henrique Carvalho/Ibram

Museu de Arte Sacra será reaberto em junho

Igreja de Santa Rita com obras praticamente concluídas

Igreja de Santa Rita com obras praticamente concluídas

O Museu de Arte Sacra de Paraty tem data marcada para seu reencontro com o público: dia 13 de junho. A cerimônia de reabertura está marcada para as 19h30, após o traslado da imagem de Santa Rita da Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, onde esteve durante o período de obras. A imagem, juntamente com a imagem de Santo Antônio, virá em procissão solene acompanhadas de toda a comunidade paratiense, moradores da área urbana e rural, além das irmandades religiosas.

Antes da entrada das imagens na igreja, o Mastro de Santa Rita da Festa de 2015 será erguido no Largo de Santa Rita pelos atuais festeiros. O evento contará com a Banda Santa Cecília e com o Coral da Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO).

A solenidade de reabertura tem presenças confirmadas do Ministro da Cultura, Juca Ferreira; da Presidente do Iphan, Jurema de Sousa Machado; do Presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão; e do Prefeito de Paraty, Carlos José Gama Miranda.

Destaques do acervo

Um dos destaques do acervo é a imaginária em barro e madeira seiscentista e setecentista europeia e da região de Paraty e do Vale do Paraíba, tais como o Mestre Bolo de Noivas – Mestre de Angra e nomes importantes como Frei Agostinho de Jesus — um dos principais precursores da imaginária em barro do país.

Os oragos das igrejas da cidade e da zona rural também estão contemplados, além da bela coleção de objetos litúrgicos em metal restaurados com o apoio de Roberto Irineu Marinho, que também possibilitou a aquisição das mapotecas para a Reserva Técnica do Museu.

Estrutura e expografia

Quanto às obras estruturais, os destaques são a restauração do telhado e da rede elétrica, além da pintura dos forros. As obras foram viabilizadas pelo apoio de Alain e Haydee Belda, e de José Bento e Daniela Tonetti. A implantação da nova expografia, em parceria com a Expomus, bem como o sistema de segurança já implantado, além das obras executadas pelo Ibram.

 

(texto e foto: Henrique Carvalho-Ibram/Divulgação)

Os ritos da Semana Santa de 2015

A Semana Santa tem extensa programação religiosa no município de Paraty. Turistas e moradores caminham juntos e mantêm vivas as tradições nas ruas do Centro Histórico.

Nesta época do ano, um importante patrimônio histórico fica em exibição ao público, durante as procissões: os seis Passos da Paixão. A relíquia é um conjunto de altares embutidos nas paredes de prédios onde são guardadas peças sacras de mais de 300 anos.

As fotos deste post são da procissão do Fogaréu, que aconteceu na noite de quinta-feira santa (2/4). A procissão acontece após a bênção do Santíssimo e da Santa Missa Solena da Última Ceia.

Na sexta, há a adoração da Cruz com comunhão na Igreja Matriz, seguida da Cerimônia do Descendimento. Logo depois, a Procissão do Senhor Morto pelas ruas do Centro Histórico e, em seguida, o Retorno para a Igreja Matriz, para a Cerimônia do Beija-Mão do Senhor.

No sábado, a Bênção do Fogo Novo no adro da Capela das Dores, seguindo em procissão até as portas da Igreja Matriz, onde com o toque da Cruz dá-se início à Proclamação da Páscoa. À meia-noite, saída da Procissão da Ressurreição, pelas ruas do Centro Histórico.

Por fim, no domingo, o Levantamento do mastro da Festa do Divino Espírito Santo, a Missa Solene de Páscoa na Igreja Matriz, com cerimônia de Coroação de Nossa Senhora.

web_DSC06864

Fieis passam pela Igreja do Rosário, no Centro Histórico

web_DSC06903

À direita, a Igreja de Santa Rita

web_DSC06907

Depois da Igreja de Santa Rita, os fieis seguem pela Rua Dona Geralda…

web_DSC06917

…a caminho da Igreja N. Sra. das Dores, para depois retornar à Matriz

 

Forte em greve exibe filme e realiza debate sobre populações tradicionais e a questão ambiental

evento_forte_1

Os servidores do IBRAM em Parati gostariam de agradecer a todos pela divulgação e participação no evento de greve realizado ontem, no dia 14/05, com lançamento do filme “Alto da Serra: de carvoeiros a quilombolas” seguido de debate sobre o tema “Populações tradicionais e a questão ambiental”, em especial ao diretor do filme, Andre Videira de Figueiredo (UFRRJ), Bruno Gueiros (ICMBio / APA Cairuçu), Ricardo Martins Monge “Papu” (INEA) e Robson Dias Possidonio (Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra, Paraty e Ubatuba).

As intervenções dos convidados foram da maior qualidade e o debate se desenrolou de forma fraterna e construtiva. Além da presença de pessoas da comunidade paratiense, o destaque ficou para os professores grevistas da rede estadual de educação que compareceram em peso, dando força ao evento e construindo conjuntamente a greve com os servidores da cultura.

Fizemos intervenções sobre os movimentos grevistas em que estamos participando, planejamos atos públicos conjuntos de ambas as categorias e estamos nos esforçando para reunir pessoas em luta pela democratização das relações sociais na nossa cidade.

Esperamos a presença de todos nas próximas atividades de greve, a serem divulgadas subsequentemente. O Museu Forte Defensor Perpétuo e outros espaços culturais da cidade precisam estar abertos à comunidade e às suas demandas, servindo como lugares de fortalecimento da sociabilidade comunitária e a educação de nosso povo.

Greve nos museus de Paraty: programação especial

Forte em greve

Os servidores em exercício do Museu Forte Defensor Perpétuo e do Museu de Arte Sacra, unidades IBRAM de Paraty, estarão em greve a partir do dia 12 de maio, unindo-se às mobilizações dos servidores federais da cultura contra uma política nacional de desmanche e abandono do setor cultural. O prédio do Museu Forte Defensor Perpétuo estará fechado ao público por tempo indeterminado, salvo para programações especiais de mobilização. Os grevistas estarão no local para esclarecimentos e debates com o público de segunda a sexta.

A Semana Nacional de Museus, que aconteceria entre os dias 12 e 19 de maio, está adiada por tempo indeterminado.
Entretanto, algumas atividades serão mantidas diante da pertinência do tema das mobilizações sociais das comunidades tradicionais para a luta dos servidores por uma política cultural de qualidade.

Segue a descrição das atividades de greve da cultura para a próxima semana em Paraty.

Quarta-feira, 14 de maio de 2014

14:00, no Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty –
Lançamento do filme “Alto da Serra: de carvoeiros a quilombolas”, produção do Observatório de Povos Tradicionais, do Coletivo
Audiovisual Sankofa e da Associação de Remanescentes de Quilombo do Alto da Serra, com presença do Prof. Andre Videira de Figueiredo e equipe. Entrada franca.

14:30, no Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty –
Mesa-redonda com o tema “Populações tradicionais e questão ambiental”, com a presença de Bruno Gueiros (ICMBio / APA Cairuçu), Ricardo Martins Monge “Papu” (INEA), João Andrade (IBRAM – Parati), Andre Videira de Figueiredo (UFRRJ) e representante do Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra/Parati/Ubatuba. Entrada franca.

Mais informações sobre a greve da cultura: http://www.sintrasef.org.br/

Forte recebe estudantes da rede municipal com passeio e aula sobre a história de Paraty

Visita Pequenina 035

Como parte das atividades em comemoração ao aniversário de Paraty, no dia 28 de fevereiro, o Museu Forte Defensor Perpétuo recebeu 30 alunos do 6º ano da escola municipal Pequenina Calixto nesta segunda-feira, dia 24. Acompanhados pela Coordenação de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Educação e de professores de Geografia e Educação Física, o grupo assistiu a uma aula do corpo técnico do Forte sobre aspectos históricos do museu e da cidade, seguida de um passeio pela área verde no entorno.

Esta ação integra os programas educativos e culturais oferecidos pelo museu como complemento e suporte ao currículo escolar da rede municipal, e também para que os estudantes passem a desfrutar do patrimônio que a eles próprios pertence.

Forte ganha uma nova canoa caiçara

Milton Almeida, mestre canoeiro, pode fazer até quatro canoas com o tronco do guapuruvu

O módulo de exposição com as tradicionais canoas caiçaras de Paraty, no Museu Forte Defensor Perpétuo, ganhará em breve um novo exemplar. Aproveitando a queda acidental de um guapuruvu durante uma ventania, o museu convidou um mestre canoeiro para construir novas canoas com o tronco de 13 metros.

O mestre autodidata Milton Espírito Santo Almeida, de 59 anos, morador da Praia da Cajaíba, começou nesta semana o corte da madeira. A primeira canoa, que será parte do acervo do museu, já está sendo entalhada pelo canoeiro no mesmo local onde estava plantado o guapuruvu.

Outras canoas construídas a partir da mesma árvore poderão ser concluídas em oficinas pedagógicas no Forte. A madeira do guapuruvu é pouco resistente, mas é usada na confecção de embarcações como canoas exatamente pela leveza e facilidade de entalhe. Nativa das Américas Central e do Sul, no Brasil ocorre da Bahia até Santa Catarina na floresta pluvial da encosta atlântica.

Leia aqui a matéria publicada no site do Ibram.